Blog dedicado ao livro A. Mateus, Economia Portuguesa, Editora Principia.

Month: Março, 2019

Two waves of globalization: a reinterpretation

 

 

Open lecture at Institute de Estudos Políticos, Universidade Católica Portuguesa (18.3.2019)

The first wave (1870-1913) was a major migration of Europe to the Western Offshoots, of about 60 million persons, but bringing with them an estimated 2.8 trillion USD of human capital and translating to the new territories European institutions. Combined with the large natural resources, the new nations had similar levels of development of the Old Continent, spurring the second industrial revolution. The second wave (1985-Present) added about 30% to the world economic system with the addition of Eastern Europe, the old Soviet Union and Communist Asian countries. The share of industry in Europe and North America was halved and East Asia became the largest manufacturing region in the world, with production of more than 2 trillion USD in 2017. Both eras had a large reduction in trade costs and technological progress that fed the process of globalization. The transfer of human capital through student migration to developed countries and transfer of know-how by imports, patent transfer and FDI are important. Several regressions make the link between trade and growth theories.

Download slides:

Globalização^J factos e mitos rev1

Advertisement

Desafios da Democracia e Economia Portuguesas

Conferência proferida na SEDES, a 25.3.2019. Começamos por caraterizar o modelo económico prosseguido na atual legislatura e concluir pelo seu esgotamento. Em seguida comparamos as trajetórias de convergência dos países da União Europeia para concluir que o prosseguimento da atual estratégia levar-nos-á a cair da 8ª para a 4ª posição, a contar do fundo, em termos de rendimento per capita, dentro da União Europeia, até 2015. Numa segunda parte fazemos a apresentação das principais reformas políticas e económicas necessárias para relançar o crescimento e melhorar a qualidade da democracia, concluindo pela necessidade de formular uma estratégia coerente e sequencial das reformas.

Aqui pode ver os slides da apresentação:

SEDES-Desafios democracia e economia

Political Economy of Regulation (Seminar at Ofcom, London, Set. 2016)

We present the modern theories of regulation (Pigouvian, Chicago, Incentives-based, and Institutional-based). We emphasize the importance of the institutional approach of Shleifer and others, and deduct some implications for the design of the statutes and conduct of a regulator. Finally we present some case studies to illustrate the importance of the independence and accountability of the regulator.

The slides are available here:

Seminar Ofcom

DESAFIOS À POLITICA E LEI DA CONCORRÊNCIA E REGULAÇÃO SETORIAL

Lição Inaugural no XIII Curso Pós-Graduação em Concorrência e Regulação da Faculdade de Direito de Lisboa

Lisboa, 1 de março de 2019

Esta lição mostra como as intervenções do Estado limitaram a performance dos setores regulados. Por exemplo, a Política Energética causou sobre-custos aos consumidores de 22 mil milhões de Euros (CIEGs), distorções na concorrência e reduziu a capacidade concorrencial da economia. No setor financeiro, as falhas de governação dos bancos e as limitações da regulação e supervisão originaram perdas nos bancos que já somam 32 mil milhões de Euros. Estes foram os dois setores regulados com maiores custos para a economia. A aplicação da lei da concorrência tem combatido cartéis e abusos de posição dominante que beneficiaram os consumidores portugueses, bem assim como as recomendações da AdC levaram à separação das redes nas telecomunicações, a abertura do setor das farmácias e redução dos custos dos medicamentos, entre outros. Contudo, permanecem problemas graves no controle judicial das decisões dos reguladores, que reduzem o poder dissuasivo das suas sanções. Finalmente discutem-se algumas das decisões recentes como o Google, ATT-Time Warner e Siemens-Alstom, bem como o futuro do antitrust na União Europeia e EUA.

Mateus-lição inaugural FDL 2019